Senac Moda Informação apresenta as principais tendências da moda feminina para o inverno 2016

Se você ainda está pensando no que vai ser sucesso no próximo verão, o Senac SP já antecipou as tendências para o inverno 2016! A  46ª edição do Senac Moda Informação,  foi realizada no último dia 25 de agosto, em São Paulo.

No primeiro bloco do evento, dedicado ao vestuário e acessórios femininos, as consultoras Luciana Parisi, Raquel Sebe, Beth Salles, Bilu Casadei e Denise Moraes mostraram peças que combinam com a versatilidade do clima brasileiro. Os responsáveis pelo bloco masculino foram Mauricio Lobo e Alessandra Goya. Já o bloco infantil ficou por conta da Roberta Paes.

O evento foi dividido em três temas principais:

Vitoriano Gótico – o romantismo da era vitoriana somado à estética agressiva do mundo gótico é a grande aposta para o inverno 2016. Argumento central do Senac Moda Informação, a combinação destes dois opostos ganhou as ruas europeias em peças que trazem uma aura de sensualidade, dramaticidade e exuberância, atendendo tanto o prêt-à-porter, quanto a moda street.

A tendência é um visual rebuscado, decorado e extravagante, com influência do rock e R&B dos anos 80. Os tecidos trazem muita renda, couro, tules, crepes georgette e de Chine, além da alfaiataria. As estampas chegam fortes, com padrões digitais, mosaicos, ilustrações e arabescos. As cores escuras predominam, sendo contrastadas com tons como vermelho, vinho, marinho e rosa pó.

A mulher contemporânea vai usar bastante gola alta, jaqueta biker, amarrações, casaco peplum e peças com detalhes metalizados, fivelas e correntes. Uma boa dica são as palas vitorianas e golas que podem ser acrescidas à roupa. Nos acessórios, abusar do couro, dos metais, calçados com bicos finos e bijuterias em ouro velho, pedraria, pérolas góticas, tiaras e presilhas.

 

Roupas negras com detalhes bordados são a cara do gótico vitoriano.

 

 

Rendas e mais rendas: a cara do gótico vitoriano.

 

Je suis Moderna – A mulher moderna olha para as décadas de 60, 80 e 90 e as toma como base para a construção da moda atual.Simplicidade, elegância e busca de referências lúdicas e modernas, como a Bauhaus, são as palavras-chaves do estilo. Os tecidos são estruturados, com bastante textura, como o algodão pesado, tweed, cestaria, camisaria, com espaço também para as malhas, crepes, viscoses e cetim, em estampas geométricas, listras, quadriculados e animal skin.

De acordo com a consultora Luciana Parisi, o ponto de atração deste tema são as costas, que são valorizadas com decotes e detalhes nos tecidos. As peças mais usadas serão as camisas com gola laço, decote V profundo, casacos, mantôs, parcas e coletes, feitos em tecidos leves para combinar com o inverno brasileiro e as saias também voltam com força, em formato midi, evasé, A, tubinho e envelope. A mulher poderá ousar nas cores que vão desde as básicas como preto, branco e bege, às mais vivas e ácidas como verde, rosa vermelhos e azuis.

O calçado da estação é a bota, que chega nas versões de cano longo, ankle boots e peep toe. As bolsas em formato carteiro, clutches e microbolsas e para arrematar, as bijous trazem gargantilhas, colares, braceletes e broches, com bastante uso de acrílico e resina.

 

 

A assimetria e cortes inusitados fazem parte da Je Suis Moderna.

 

 

O lacinho fazendo as vezes de gravata vem com tudo.

 

Boho 4ever– o visual natural, artesanal e retrô continuará em alta no próximo inverno. As referências dos festivais de música, da Art Nouveau e do Arts&Crafts são notadas em peças como ponchos, casacos, coletes, saias e vestidos longos e muita presença de franjas, patchwork, pelos, miçangas e laçagens.

Tecidos fluidos e leves como crepes, viscose e malhas dividem espaço com a camurça, chamois, veludo e o denin. As cores chegam em tons quentes como o mostarda, bege, vinho, verde oliva, azul marinho e as estampas trazem influências folk, étnicas, de brechó e decorativas.

Os acessórios pedem brincos, anéis e colares grandes, com miçangas e canutilhos. Já nos calçados há a predominância das botas, com a facilidade de uso de franjas sobrepostas que podem ser removidas, tamancos e sandálias pesadas.

 

As franjas são característica do estilo Boho.

 

As batas com inspiração russa são a nova alternativa para fugir da mesmice do Boho.

 

 

Masculino-  A moda masculina tenta fugir do lugar comum e aposta no visual lumber (lenhador), o retorno das barbearias, dos punks e mistura tudo isso como referências. Muito xadrez, alfaiataria anos 50, camisetas alongadas, agasalhos com recortes em retilineas, detalhes em neoprene.

Pássaros góticos, animais e florestas viram estampas de camisetas. O jeans vem com mil lavagens, efeito dirty, calças skinny além das calças joggers.

 

Estampas diferenciadas para fugir do lugar comum.

 

Calças estonadas, rasgadas são sensação para os homens.

 

Infantil- O infantil vem para essa estação com uma proposta bem meiga mesmo, detalhes em pelúcia, aplicações de pom pom, bolinhas e do que mais a imaginação mandar. O étnico chega com ponchos e coletes de franjas, calças flare. Os animais da vez são corujas, borboletas e animais de inverno como raposas, bambis e ursos.

O tweed e o matelassê dão as caras numa proposta mais arrumadinha para as meninas. A calça jogger é confortável na medida para as crianças. Os meninos irão abusar do xadrez, das parkas e dos camuflados.

 

Casaquinho com aplicação de bolinhas, tudo para deixar sua pequena mais charmosa!

 

Quem disse que as pequenas também não podem aderir à moda Boho!

Sobre o Senac Moda Informação

Referência na área há 23 anos, o Senac Moda Informação é realizado duas vezes por ano, em edições de verão e inverno. Traz a confirmação de tendências e apresenta informações adaptadas ao mercado nacional a varejistas, estilistas, designers, compradores e profissionais de marketing. O conteúdo exclusivo é fruto da pesquisa de um time de consultores especialistas em seus segmentos, que percorre os principais polos da moda validando o que estará nas vitrines do país nas próximas estações. O evento é uma ótima oportunidade para todos os participantes da cadeia produtiva da moda, que desejam obter mais assertividade no desenvolvimento de suas coleções.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: